quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Exercícios - América espanhola

1- (UEL-PR) "Sem colonização não há uma boa conquista, e se a terra não é conquistada, as pessoas não serão convertidas. Portanto, o lema do conquistados deve ser colonizar"
Gómara, Francisco Lopez de. História General de lãs índias. Madrid, 1852 p.181. citado por Bethel, Leslie (Org.) História da América Latina. 2. ed. São Paulo: Edusp; Brasília: Fundação Alexandre Gusmão, 1988. p.135.
Com base nas palavras do historiador e nos conhecimentos sobre a conquista da América Espanhola, é correto afirmar:
a) A boa conquista, para o autor, limitava-se a assaltar, a saquear e a tomar posse dos objetos fáceis de transportar, como ouro, prata e pedras preciosas.
b) A colonização da América foi uma ação militar e teve seqüência na conquista espiritual e na migração maciça de súditos espanhóis para dominar a terra.
c) Para os espanhóis, que menosprezavam a condição do senhor, a ausência de mão-de-obra para trabalhar a terra não foi um obstáculo à colonização.
d) A superioridade numérica de armamentos e a experiência tática dos espanhóis permitiram uma conquista pacífica e sem traumas.
e) A conquista preservou as instituições nativas, conservando os níveis demográfico, econômico, social e ideológico das sociedades autóctones.

2- (Fuvest-SP) Comparando as colônias da América portuguesa e da América espanhola, pode-se afirmar que:
a) as funções encomenderos foram idênticas às dos colonos que receberam sesmarias no Brasil.
b) a mão-de-obra escrava africana foi a base de sustentação das atividades mineradoras, em ambas as colônias.
c) a atuação da Espanha, diferente da de Portugal, foi contrária às diretrizes mercantilistas para suas colônias.
d) as manufaturas têxteis foram proibidas por ambas as Coroas, e perseguidas as tentativas de sua implantação.
e) as atividades agrárias e mineradoras se constituíram na base das exportações das colônias das duas Américas.

3-(PUC-MG) São características da Hispano-América Colonial até meados do século XVI, exceto:
a) a ação da Coroa como instituição diretamente responsável pela exploração dos índios.
b) a submissão dos índios à prática das encomiendas pelos hispânicos.
c) a conquista e dominação dos índios da Confederação Asteca e das cidades maias.
d) a pilhagem e o saque dos tesouros das Altas Culturas - astecas, maias e incas.

4-(UERJ) "Na realidade,nem toda colonização se desenrola dentro das travas do sistema colonial. Os sistemas nunca se apresentam, historicamente, em estado puro. (...) A colonização da Nova Inglaterra se deu fora dos mecanismos definidores do sistema colonial mercantilista, e (...) fatores específicos (...) deram origem a essa forma de expansão ultramarina: colônias de povoamento (...). A categoria de colônias que se lhe contrapõe é a de colônias de exploração".
(Adptado de NOVAIS, Fernando A. Portugal e Brasil na crise do antigo sistema colonial (1777-1808). São Paulo: Hucitec, 1981.)
Considere a Nova Inglaterra como exemplo de colônia de povoamento e a América portuguesa como exemplo de colônia de exploração.
Cite, para cada uma delas, o tipo de propriedade predominante e a principal relação de trabalho.

5- Compare os sistemas de colonização adotados na América por Espanha e Inglaterra.

6- Na colonização da América os espanhóis utilizaram‐se de dois sistemas para enquadrar o trabalho dos índios. Dê o nome e explique como funcionava cada um desses sistemas.

7- No Brasil e no Caribe, a escravidão africana constituiu‐se na principal modalidade de trabalho. Na América de colonização espanhola ‐ México, Peru ‐ predominou o trabalho indígena compulsório. Explique as origens dessas diferenças.

8-"A Espanha iniciou seu ciclo de navegações no final do século XV quando Portugal já havia atingido o Cabo da Boa Esperança". Justifique a afirmação.

9. (PUC) - " .. a espada, a cruz e a fome dizimaram a família selva­gem ... "

(Pablo Neruda) Tendo em vista a fala do poeta sobre a conquista espanhola da América, elabore duas considerações sobre o conteúdo dessa afir­mação.

10. Podemos afirmar que a conquista dos povos indígenas do Conti­nente Americano deveu-se, sobretudo:
a) à esmagadora inferioridade cultural das populações vencidas que, ao contrário da Espanha, não tinham nem rei, nem lei, nem fé.
b) à incrível coragem dos aventureiros espanhóis, que enfrentaram bravamente uma população nativa muitas vezes maior que a sua e com um equipamento bélico muito superior ao seu.
c) à superioridade técnica dos espanhóis, que conheciam armas de fogo, aproveitaram-se das lutas políticas entre as próprias na­ções indígenas para formar alianças e, ainda, trouxeram doenças que dizimaram a população indígena.d) ao desejo das elites indígenas de se submeterem ao jugo de uma nação mais culta e desenvolvida, como a espanhola.
e) a uma extraordinária proteção divina dada aos espanhóis, que tomaram a nova terra em nome de Deus e da cristianização dos pagãos, para os reis católicos Fernando e Isabel.



GABARITO
1--B
2- E
3- A
4- Na América portuguesa: tipo de propriedade predominante: grande propriedade.principal relação de trabalho: escravo.
- Na Nova Inglaterra: tipo de propriedade predominante: pequena e média propriedade.
principal relação de trabalho: livre, servidão por contrato.
5-A Espanha, e também Portugal, adotou o modelo denominado colônia de exploração. Suas características principais eram a utilização de mao‐de‐obra escrava (indígena e negra) e a produção para o mercado externo. Nos territórios colonizados pela Espanha. a principal atividade econômica foi a extração de metais preciosos, especialmente o ouro e a prata.não remunerado. Os índios eram entregues a um espanhol. o encomendero, que deveria dar proteção e cristianizar os nativos, distribuindo‐os posteriormente aos colonizadores. Na prática correspondeu também a uma verdadeira escravidão. Esses
 
No Brasil, a colonização se viabilizou com a implantação da economia açucareira. Ela se caracterizava pela monocultura, pela grande propriedade, pelo trabalho escravo e pela produção destinada ao mercado externo.
No caso inglês, é preciso distinguir dois processos de colonização. No norte e centro das treze colônias se instalou o modelo da colônia de povoamento. Os colonos possuíam certa autonomia em relação à metrópole, e todas as atividades produtivas (manufaturas. pesca. agricultura etc.) eram voltadas para o mercado interno e para a comercialização com as colônias inglesas do Caribe, o chamado comércio triangular. Nas colônias localizadas no sul, a forma de exploração era semelhante à da América portuguesa. A plantation: agricultura baseada no latifúndio, mao‐de‐obra escrava e produção voltada para o mercado externo principalmente de tabaco e de algodão.

6- Os sistemas mencionados pela questão eram a mita e a encomienda.
Na mita se sorteava uma certa quantidade de índios de cada comunidade para trabalhar nas minas. A mita era uma antiga instituição inca e os espanhóis transformaram esse tipo de trabalho em uma verdadeira escravidão. A encomienda era uma forma de trabalho compulsório e
dois sistemas de exploração de trabalho dizimaram milhões de indígenas. Eles pereciam de fome, doenças, maus‐tratos e excesso de trabalho.

7. As necessidades da economia açucareira e os enormes lucros que o tráfico negreiro proporcionava ao setor mercantil português explicam a opção pela escravidão negra no Brasil. Os portugueses já estavam acostumados a obter escravos na África antes mesmo da colonização do Brasil. Acrescente‐se a isso a proibição da escravidão indígena determinada pela Igreja e a maior dispersão da população indígena brasileira em relação à população indígena dos impérios inca e asteca. que foram conquistados pelos espanhóis. Os espanhóis aproveitaram inclusive formas de trabalho usadas pelos índios. É o caso da mita, uma instituição inca pela qual as diversas comunidades indígenas que faziam parte do império inca forneciam trabalhadores ao Estado.
Transformaram essa forma de trabalho em uma verdadeira escravidão. No Caribe as populações indígenas foram dizimadas nos primeiros anos da colonização. Aí se implantou uma economia semelhante à do Nordeste brasileiro: latifúndio, monocultura exportadora, mao‐de‐obra escrava africana.

8-A Espanha ainda não estava unificada politicamente e lutava contra a ocupação muçulmana nas Guerras de Reconquista. Com o casamento dos reis católicos, Fernando, de Aragão, e Isabel, de Castela (1469), os espanhóis alcançaram a unidade política e expulsaram os mouros da península, em 1492. A partir daí, foi possível a realização do ciclo ocidental de nave­gação, com Cristóvão Colombo.

9- A conquista espanhola fundou-se na violência, destruindo as grandes civilizações pré-colombianas, e onde a Igreja Católica aparece como o sustentáculo ideológico da dominação branca. Expropriada de suas terras, a família selvagem conheceu a
fome, e todas as mazelas dela resultante. Portanto, a espada, a cruz e a fome formam a trilogia que eliminou milhões de indí­genas americanos durante a empresa colonizadora européia.

10-c

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário